11.26.2006

Feliz Ano Novo

Como sou de poucas palavras , de pouca prosa
Como sou de poucos amplexos , de timidos gestos
Escrevo nestas linhas tortas , de pouca inspiração
Para desejar a todos os interessados chegados
Um poema de felicidades , em linhas de tinta grossa
Rabisco com os dedos , apologias de festejos
De um ano novo que chega , esperando com satisfação
Que a todos os presentes se cumpram os grandes almejos

O passado , passou , que as cicatrizes esvaneçam
Com o passar do tempo , vaporizem-se em nebulosidades
E que o vento do amor , faça aparecer o sol radiante
De uma nova era que bate insistentemente a porta
Mentes abertas , amigos ...! que novas alegrias apareçam ....!
Que a nova vida deste novos dias sejam delirantes
Cheios de graças e favores , de vida cheia e cadente
Corações aberto , amigos ...! eis que chega a torta ...!

Alegria ...! que cada um separe o seu pedaço
Neste instante , fugaz de promessas vindouras
Em apenas um segundo muda-se a data
O calendario vira uma pagina , vai-se o passado
Cai por terra , com estrondo ensurdecedor , o empeço
Do preterito que fiquem somente as memorias
Que em um segundo apenas mudar a capa
Do livro de nossas lembranças , ao porvir ... brados ...!

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home